top of page
  • hikafigueiredo

"Boa Noite e Boa Sorte", de George Clooney, 2005

Filme do dia (361/2021) - "Boa Noite e Boa Sorte", de George Clooney, 2005. - EUA, 1953. O comentarista televisivo Edward R. Morrow (David Strathairn) desafia seus superiores e patrocinadores ao questionar, em seus programas semanais, a conduta e os métodos utilizados pelo senador Joseph McCarthy em sua "caça às bruxas" a supostos comunistas.





Perscrutando os bastidores da rede de televisão norte-americana CBS e, mais especificamente, do programa jornalístico comandado por Edward R. Morrow, o filme retrata a "luta de titãs" que se estabeleceu entre o jornalista e o senador McCarthy, que, na década de 50, capitaneou a perseguição política de supostos comunistas dentro do país. Durante seus programas ao vivo, Morrow questionou a conduta do senador, expondo não somente seus métodos controversos em identificar hipotéticos comunistas, mas, ainda, a histeria que se criou em torno de delações e denúncias baseadas em provas frágeis e sem qualquer sustentação. O roteiro bem estruturado e que chega a criar até mesmo certo suspense acerca das consequências de cada programa retratado consegue aliviar a temática "arenosa" relativa à política interna norte-americana, tornando-a bem mais palatável. Boa parte da narrativa é formada pelas discussões de temas e estratégias da própria equipe do jornalista dentro da emissora, o que torna o filme um pouco claustrofóbico. A obra foi bastante feliz em mesclar imagens ficcionais com fragmentos de transmissões reais da época - não há, por exemplo, nenhum ator representando o senador McCarthy e as vezes que ele aparece em cena são sempre imagens dele próprio transmitidas naquelas ocasiões. O ritmo da obra é bem marcado e a atmosfera é de tensão - o jornalista e sua equipe estão o tempo todo tateando o terreno, testando não apenas patrocinadores, mas a própria direção da emissora, observando até onde poderiam ir em seus questionamentos sem se tornarem alvo de retaliações. Tecnicamente, o filme é impecável, com destaque para a fotografia P&B muito contrastada e de nitidez impressionante, sem nenhuma granulação aparente, e para a trilha sonora formada por canções da época interpretadas pela cantora Dianne Reeves. No elenco, David Strathairn brilha como o jornalista Edward R. Morrow, compondo seu personagem com uma circunspecção bem adequada; George Clooney interpreta o personagem Fred Friendly, coprodutor do programa em questão; Robert Downey Jr., Patricia Clarckson, Frank Langella e Jeff Daniels completam o elenco principal, todos muito bem em seus papeis. A obra concorreu a seis Oscars (2006): Melhores Filme, Diretor, Roteiro Original, Fotografia, Direção de Arte e Ator (David Strathairn), bem como a diversos prêmios Globo de Ouro (2006), BAFTA (2006) e até mesmo ao Leão de Ouro no Festival de Veneza (2005), mas acabou sendo preterido por outros filmes (foi agraciado com o prêmio de Melhor Roteiro em Veneza). Grande filme, vale a visita.

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page