top of page
  • hikafigueiredo

"Boeing Boeing", de John Rich, 1965

Filme do dia (08/18) - "Boeing Boeing", de John Rich, 1965 - Bernard Lawrence (Tony Curtis) é um jornalista mulherengo que possui três diferentes noivas, todas comissárias de bordo, as quais ignoram umas às outras. Graças às diferentes escalas de vôo, Bernard consegue alternar sua rotina e sua casa entre as três moças. O advento de um modelo de avião mais rápido complicará a situação do don juan.





Comedinha de erros boba, mas extremamente eficaz e divertida, o filme fazia minha alegria quando passava no finado "Corujão" da televisão quando eu era criança. Devo ter assistido uma dezena de vezes àquela época e, quando foi lançado em DVD, corri para comprá-lo. E admito que, ainda que perceba, hoje em dia, o teor machista e objetificador da história, além de reforçar estereótipos (em especial quando se trata das aeromoças alemã e francesa), ela continua a me divertir com as trapalhadas do personagem Lawrence, de seu rival e "quase-amigo" Robert (Jerry Lewis) e da empregada Bertha (Thelma Ritter). A história se passa ao longo de um dia, no exato momento em que as escalas de vôo das comissárias de bordo mudam quando elas são realocadas em novos e mais velozes aviões. Tony Curtis está ótimo como o mulherengo e irresponsável jornalista e Jerry Lewis, num raro papel de coadjuvante, impagável como um correspondente internacional que se hospeda na casa de Bernard. Mas, quem rouba boa parte das cenas, é Thelma Ritter, perfeita como a empregada Bertha, a braço direito de Bernard e responsável pela manutenção do "esquema". Olha, o filme pode ser uma bobagem e eu até posso gostar dele por pura memória afetiva, mas é fato que eu rio todas as vezes a que assisto. Acho que vale a visita.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page