• hikafigueiredo

"Clash", de Mohamed Diab, 2016

Filme do dia (02/2019) - "Clash", de Mohamed Diab, 2016 - Egito, 2013. Manifestantes islâmicos ligados ao grupo Irmandade Muçulmana entram em conflito com os simpatizantes do regime militar que depôs o presidente islamita Mohamed Morsi. Durante as manifestações, um grupo de pessoas das mais diversas orientações políticas e religiosas é detido e reunido dentro de um caminhão-prisão da polícia.





Interessante obra que retrata um pouco da realidade egípcia, sem eleger heróis ou vilões dentro dos diferentes grupos que compõem aquela sociedade. Achei incrível como o diretor conseguiu transplantar, para dentro do caminhão, os conflitos existentes no mundo exterior, criando um micro universo naquele espaço confinado que reproduziu o que ocorria fora dali. É bacana, ainda, perceber como, em meio aos choques e disputas de poder, eventualmente surgem situações em que a empatia e a solidariedade falam mais alto e se manifestam, unindo mesmo os mais profundos oponentes. O filme alterna ritmo intenso com momentos de pausas dramáticas, tudo muito bem orquestrado pelo diretor. É uma obra bastante claustrofóbica, pois toda a narrativa acontece dentro do caminhão-prisão, inclusive com câmeras simulando a visão dos personagens. Aliás, prepare-se para muitas câmeras "nervosas", na mão, em especial nos momentos de maior tensão narrativa. Não há, na obra, um personagem principal, todos têm, mais ou menos, o mesmo peso na história, mas destacaria a interpretação de Nelly Karim como a enfermeira que confronta a polícia para ser presa junto com o filho e o marido - que atriz expressiva!!! O filme é interessante, instigante e conseguiu me prender, sem fôlego, durante toda a sua duração. Muito bom, recomendo.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo