• hikafigueiredo

"Entre Facas e Segredos", de Rian Johnson, 2019

Filme do dia (352/2020) - "Entre Facas e Segredos", de Rian Johnson, 2019 - Após o suposto suicídio de um famoso escritor de livros de suspense, o detetive Benoit Blanc (Daniel Craig) é contratado por um cliente misterioso para investigar o caso. Como suspeitos, os familiares e empregados da casa.





Numa evidente homenagem às obras da escritora Agatha Christie, o filme acompanha as investigações e conclusões fantásticas do detetive Benoit Blanc, claramente inspirado no mais famoso personagem da mencionada autora, o detetive Hercule Poirot. Como sempre são essas narrativas de mistérios, a história é meio rocambolesca, cheia de revelações retumbantes e guinadas surpreendentes, obviamente inverossímeis, ainda que sustentadas por uma lógica irrepreensível. A narrativa tem uma base linear, mas há inúmeros pequenos flashbacks relacionados às memórias e condutas de cada personagem na noite da morte do escritor. Diferentemente do que acontecia nos livros de Agatha Christie, o espectador recebe algumas informações antes do detetive, sabendo, de antemão, determinadas condutas, o que não chega a estragar os mistérios e as revelações vindouras. O ritmo é bem marcado e a atmosfera, lógico, é de tensão e curiosidade. Algo que chama a atenção é o elenco cheio de famosos - além de Daniel Craig, no papel do detetive Benoit Blanc (propositalmente numa interpretação um tanto quanto clichê), temos Jamie Lee Curtis, Chris Evans, Christopher Plummer, Michael Shannon, Toni Collette, Ana de Armas, Don Johnson, dentre outros não tão renomados, todos muito bem (mas, como sou fã, destaco a interpretação de Toni Collette como a afetada Joni, contrapondo-se maravilhosamente à natureza discreta da personagem Marta, de Ana de Armas; Jamie Lee Curtis também merece nota por sua decidida Linda). Mirabolante que seja, a narrativa é envolvente e vai agradar fãs de livros como de os Agatha Christie - claro que é mero entretenimento, mas cumpre, com qualidade, seu objetivo de divertir o espectador. A mim agradou, pois não esperava nada diferente do que foi. Recomendo para quem gosta, especificamente, de histórias de mistério e suspense.

0 visualização0 comentário