• hikafigueiredo

"Ferrugem e Osso", de Jacques Audiard, 2012

Filme do dia (68/2016) - "Ferrugem e Osso", de Jacques Audiard, 2012 - Ali (Matthias Schoenaerts) não tem dinheiro, nem lugar para morar. Com Sam, seu filho de cinco anos, recém descoberto, Ali procura abrigo na casa de sua irmã Anna. Stephanie (Marion Cotillard) é uma treinadora de baleias orca, bonita, sexy e bem de vida. Os caminhos dos dois irão se cruzar e, depois de um sério acidente com Stephanie, laços serão estreitados.





Nesse drama, temos pessoas esfaceladas tentando, de alguma forma, fazer com que as coisas deem certo. É um filme tenso - eu, pelo menos, fiquei esperando, a história inteira, que acontecesse o pior em mil situações... acertando em algumas oportunidades. Apesar de tenso, é um drama sensível e sutil, nada que se pareça com aquele melodrama norte americano padrão. Não deixa, ainda, de ser um filme bonito e, dentro das possibilidades, enche o público de esperança. Marion Cotillard, como sempre, dá show. Matthias Schoenaerts, que eu não conhecia ainda (ou não me lembrava), também está perfeito como o perdido e egoísta Ali. O menininho que faz Sam é de cortar o coração.... O ritmo do filme é mais lento do que aqueles de Hollywood, mas nada desesperador. Fotografia e montagem, okay, sem grandes alardes. Efeitos especiais caprichados (quem assistir, entenderá). Trilha sonora bem legal com músicas pop da época. Ah, é um filme bem redondinho, vale a pena ver. Gostei e recomendo.

0 visualização0 comentário