• hikafigueiredo

"Ghetto", de Audrius Juzenas, 2006

Filme do dia (209/2016) - "Ghetto", de Audrius Juzenas, 2006 - 1942, Lituânia. Em Vilna, capital da Lituânia, quinze mil judeus sobrevivem em um gueto. Kittel (Sebastian Hulk), o jovem oficial nazista responsável pelo local, interessa-se pela bela e talentosa Haya (Erika Marozsán), a estrela de uma companhia de teatro, permitindo que os artistas montem uma peça teatral. Mas as sucessivas derrotas do Reich para o Exército Vermelho, que paulatinamente aproxima-se da Lituânia, coloca em risco todos os habitantes do gueto.





Com ótima sinopse e um roteiro razoável, o filme conseguiu ser... fraquíssimo. Apesar do roteiro não ser desprezível, é fato que ele se perde pelo caminho devido a várias ramificações, enfraquecendo o fio condutor principal, que deveria ser a tensão entre Kittel e Haya. Além disso, o desencadear da história é truncado, parecendo que algumas cenas não são consequência da cena anterior, uma coisa bem aleatória. Contando com boas fotografia, direção de arte e trilha sonora, o filme peca, ainda, pelas atuações - primeiro porque o filme é falado em inglês, sendo que todos os atores/atrizes não tem o inglês como língua pátria e a dublagem ficou meio "marromenos"; segundo porque as interpretações não são realmente convincentes e alguns personagens meio caricatos também não ajudam; e por fim, o que mais me incomodou, é que a atriz que interpreta a cantora Haya evidentemente NÃO CANTA!!!! Ela foi dublada por alguém e é perceptível que ela só mexe a boca acompanhando a música, não existe qualquer esforço vocal ali e isso é visível!!!! Sinceramente???? O que não falta no cinema são filmes ótimos sobre a Segunda Guerra, para quê perder tempo com um filme morno??? E questão ainda mais premente... como raios esse filme veio parar na minha casa (eu juro que não me lembro dele!!!!)????

1 visualização0 comentário