• hikafigueiredo

"Hora do Rush 2", de Brett Ratner, 2001

Filme do dia (285/2020) - "Hora do Rush 2", de Brett Ratner, 2001 - Em viagem a Hong Kong para visitar o amigo Lee (Jackie Chan), Carter (Chris Tucker) e o policial chinês são envolvidos em uma perigosa trama de lavagem de dinheiro.





Ai, ai... eu e os meus "guilty pleasures"... Já comentei que adoro os filmes do Jackie Chan porque eles aliam comédia com ótimas coreografias de artes marciais, mesmo que os roteiros não sejam aquela maravilha. Continuação de "Hora do Rush" (1998), o filme mantém exatamente a mesma pegada da obra que a antecedeu e segue a linha já comentada de misturar o timing para comédia de Jackie Chan com sua técnica de luta. Mais uma vez, Chan brinca com objetos enquanto luta, usando todo e qualquer objeto cênico como arma. Lógico que o filme é uma grande bobagem, mas, também, um ótimo entretenimento para a família. O tempo é linear, o formato é o mais convencional possível e o ritmo de intenso a alucinante. Ao final, como em todos os filmes de Chan, o melhor: os erros de gravação, lembrando que Chan não usa dublês, sendo responsável por todas as cenas perigosas (já se quebrou todo por conta disso). Dos quesitos técnicos, destaco a ótima trilha sonora com muita black music. No elenco, além de Jackie Chan e Chris Tucker (que, cá entre nós, eu acho um chato de galocha), Roselyn Sánchez como uma agente infiltrada e Zhang Ziyi como vilã (a atriz de "O Tigre e o Dragão", 2000, e O Clã das Adagas Voadoras", 2004). O filme é bobinho, mas divertido. Recomendo para ver com filhos adolescentes ou com quem não gosta de "filme cabeça".

0 visualização0 comentário