• hikafigueiredo

"Incompreendida", de Asia Argento, 2014

Filme do dia (126/2017) - "Incompreendida", de Asia Argento, 2014 - Aria (Giulia Salerno) é uma menina de nove anos, cujos pais estão se separando. Ignorada por ambos, os quais só têm olhos para as outras filhas, Aria vive à margem da família e é escorraçada por todos. Vivendo no limite, Aria tenta suportar, da melhor maneira, sua realidade.





Meu Deus, que filme angustiante!!!! A personagem é a imagem da solidão e do desamor e, seus pais, o exemplo extremo de egoísmo, irresponsabilidade e crueldade. Aria é jogada de cá para lá, ninguém tem uma palavra de afeto ou compreensão para a menina e, evidentemente, a vida dela não é melhor na escola, onde ela sofre bullying e é traída pela única amiga. A frase final da personagem deixa bem claro a motivação da narrativa - "não contei isso para me fazer de vítima, mas para que me conheçam melhor. E talvez, sejam um pouco mais gentis." - ou seja, para que o espectador consiga reconhecer "as Arias" ao seu entorno e possa, assim, compreendê-las e acolhê-las. Sei que o filme terminou e eu me senti muito mal e triste pela perspectiva de existirem Arias no mundo.... :'( A obra se passa na Itália, nos anos 80, e toda a estética do filme é oitentista, assim como as referências utilizadas (Billy Idol, Duran Duran, e por aí vai). O elenco é um pouco desigual - se de um lado temos a fantástica atriz mirim Giulia Salerno, que mata a pau no papel de Aria, e a sempre ótima Charlotte Gainsbourg como a mãe desequilibrada da menina, de outro temos Gabriel Garko, como o pai, numa interpretação fraca e que não me convenceu. Este é daqueles filmes que a gente curte e odeia ao mesmo tempo - curte porque é bom, odeia porque faz sofrer. Recomendo.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo