• hikafigueiredo

"Irma La Douce", de Billy Wilder, 1963

Filme do dia (62/2017) - "Irma La Douce", de Billy Wilder, 1963 - Nestor (Jack Lemmon) é um honesto policial que é lotado na zona de meretrício da cidade de Paris. No local, conhece Irma, "La Douce" (Shirley MacLaine), uma das "meninas" do lugar e logo se apaixona por ela. Expulso da polícia, Nestor torna-se o "protetor" de Irma, mas o ciúme pela prostituta torna-se insuportável.





Nesse filme, Billy Wilder retoma a dupla de atores que fez sucesso no delicioso "Se Meu Apartamento Falasse", bem como a linha da comédia acerca da moralidade burguesa - os personagens, apesar de condenados por essas hipocrisia e moralidade impostas, na realidade são ingênuos, fiéis, românticos e honestos, muito mais que seus críticos e detratores. A obra, apesar de lidar com um tema picante (a prostituição), é bastante inocente, e passeia entre o pastelão e o non-sense. A dupla de intérpretes repete a química do filme anterior - ambos são fantásticos, em especial Jack Lemmon, cuja veia cômica é inegável e irresistível. Divertido, ainda, foi perceber a presença, dentre as "meninas" da zona, da icônica Tura Satana, de "Faster, Pussycat! Kill! Kill!". A obra é divertida, meiga, bonitinha, e acho que vai agradar quem gosta de comedinhas românticas ingênuas!

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo