• hikafigueiredo

"Mari Iyagi" , de Lee Sung-Gang, 2002

Filme do dia (152/2015) - "Mari Iyagi" , de Lee Sung-Gang, 2002 - Kim Nam-Woo é um garoto cuja história encontra-se marcada pela perda - seu pai é falecido e sua mãe está às voltas com um novo namorado, motivo pelo qual Nam-Woo sente-se abandonado. Quando seu primo e melhor amigo vai estudar em Seul, Nam-Woo refugia-se em um mundo fantástico que o ajudará a superar as dificuldades e o fará conhecer o amor.





Nesta animação sul-coreana, o tema é a superação da perda e o ritual de passagem que traz amadurecimento ao personagem. Como forma de se proteger da dor, Nam-Woo busca abrigo em um mundo onírico que lhe traz a paz e onde ele conhece Mari, por quem se apaixona e de quem terá de se separar quando abandonar aquele universo de sonho. A história é bastante poética e o mundo fantástico mostrado é muito calmo, contemplativo, cheio de nuvens e onde é possível flutuar e voar placidamente. Diferentemente dos universos mágicos de Miyazaki e Otomo, sempre muito agitados, beirando o caótico, o criado por Lee Sung-Gang traz paz para o personagem e até para o espectador. A animação, em si, também é mais "clean" que a dos outros diretores mencionados - o traço é mais simples, temos menos detalhes e elementos em cena, bem como as cores são muito mais suaves e discretas. A música segue a mesma linha e o espectador fica quase anestesiado. É uma animação bastante diferente, muito interessante assisti-la, gostei pacas e aconselho. Reclamação única - o DVD não vem com o som original e só possui a opção dublado (e eu curto ver com som original) - mas a dublagem está boa, então nem foi muito traumático não.

0 visualização0 comentário