• hikafigueiredo

"Millennium Actress", de Satoshi Kon, 2001

Filme do dia (01/2019) - "Millennium Actress", de Satoshi Kon, 2001 - O diretor de cinema Genya Tachibana, fã da reclusa ex-atriz Chiyoko Fujiwara, consegue com que esta lhe conceda uma entrevista para um documentário que ele está produzindo sobre a atriz, oportunidade em que esta passa a lhe revelar os motivos que a levaram para as telas e para o estrelato.





Do mesmo diretor dos maravilhosos "Perfect Blue", "Tokyo Godfathers" e "Paprika", esta animação, mais uma vez, considerando as obras do diretor, brinca com os limites da fantasia e da realidade. Ao longo da narrativa, acompanhamos as memórias da atriz, as quais fundem momentos da vida da mulher com suas personagens nos filmes e seu papel no documentário. Não há, na história, um limite nítido de onde começam as recordações da atriz e onde se encontra o momento atual, assim como não há diferenças entre o real e o imaginário. Apesar de parecer um pouco confuso, a narrativa mantém-se límpida e são absolutamente claras as intenções e aspirações da atriz. Podemos dizer que a obra é metalinguística, pois há inúmeros filmes dentro do filme, além de contar com a constante presença do diretor Tachibana "registrando", com sua câmera, as memórias da atriz. A animação, ainda, discorre sobre aquilo que nos motiva, aquilo que nos impulsiona para a vida, para a busca de nossos sonhos, aquilo que nos inspira e que vai além da própria aspiração. É uma obra belíssima por seus inúmeros significados e pelo jeito original com que brinca com a linguagem cinematográfica. Apesar do traço do desenho não ter os mesmos detalhamento e sofisticação da obra de diretores como Hayao Miyazaki e Katsuhiro Otomo, no que se refere ao conteúdo, não há distância que separe o trabalho destes diretores do de Satoshi Kon, todos fantásticos. Eu adorei a obra, como todas as demais do diretor, e recomendo com louvor!!!!

0 visualização0 comentário