• hikafigueiredo

"O Andarilho", de Jacinto Molina/Paul Naschy, 1979

Filme do dia (125/2020) - "O Andarilho", de Jacinto Molina/Paul Naschy, 1979 - O diabo toma forma de homem como o andarilho Leonardo (Paul Naschy) e anda entre os homens espalhando o mal e a iniquidade. Durante sua caminhada, ele "adota" o jovem Tomás (David Rocha) para quem profere sua visão da Humanidade.





Nesse bom filme de terror de Jacinto Molina/Paul Naschy, temos uma contundente crítica ao ser humano e à forma como ele se relaciona com os seus. Leonardo - o próprio diabo tornado homem - defende que a Humanidade é, por natureza, egoísta, perversa, maliciosa,desonesta, ingrata e vingativa, dentre outros adjetivos pouco honrosos, e caminha entre os homens comprovando sua tese, tendo pouco ou nenhum trabalho em corromper cada alma que cruza o seu caminho. A ideia é interessante, bacana, mas tenho uma crítica feroz à fazer quanto ao filme: aparentemente, para o diretor, as mulheres só podem ser corrompidas através da luxúria, estamos completamente imunes aos demais pecados capitais, uma vez que todas - TODAS - as atrizes (bonitas, que fique claro) que apareceram na tela ficaram, em algum momento. nuas e se entregaram ao personagem Leonardo - machismo escroto e objetificação da mulher??? Não, imagine... :X Tirando esse detalhe "não tão detalhe", o filme é bom e desenvolve-se bem. A narrativa é linear e cronológica e o ritmo é constante, nem muito lento, tampouco acelerado. Tecnicamente, o filme é padrãozão, sem grandes destaques. Paul Naschy, na minha opinião, é melhor diretor que ator, deveria ficar mais tempo atrás das câmeras do que na frente delas e essa imagem de grande "pegador" que ele passa através do personagem Leonardo só existiria mesmo nos sonhos egocêntricos do próprio ator/diretor (estou sendo preconceituosa quanto à arte final do camarada, eu sei, mas ele é tão pouco atraente que aquela imagem de grande sedutor não conseguiu me convencer em momento algum... ). Enfim, é um filme com algumas virtudes, que envolve e prende a atenção até o final. Recomendo, mas mais para fãs do gênero.

1 visualização0 comentário