• hikafigueiredo

"O Balconista 2", Kevin Smith, 2006

Filme do dia (464/2020) - "O Balconista 2", Kevin Smith, 2006 - Passados dez anos, Dante (Brian O'Halloran) e Randal (Jeff Anderson) continuariam trabalhando na mesma loja de conveniência, não fosse o fato dela ter sido destruída em um incêndio. Ambos conseguem um emprego em um fast food, mas Dante planeja se casar com sua noiva Emma (Jennifer Schwalbach Smith), ainda que guarde sentimentos por sua amiga e chefe Becky (Rosario Dawson).





Continuação tardia do ótimo "O Balconista", o filme segue a mesma linha da obra original - narrativa em pequenos esquetes, muitos diálogos aleatórios, referências aos borbotões aos universos nerds diversos (Star Wars, O Senhor dos Anéis, videogames, etc), ritmo ágil e uma atmosfera que vai do depressivo (por conta do eterno desânimo de Dante) ao non-sense (graças a Jay e Silent Bob). O personagem Dante, passados dez anos, continua "perdido" e sem rumo na vida, mas, ainda assim, um sujeito empático e boa-praça. Já Randal passou de um niilista para um camarada perverso (detestei a maneira como Kevin Smith pesou a mão em Randal - no primeiro filme ele era inconveniente, mal educado e displicente, mas não chegava a ser uma má pessoa; aqui ele está um escroto, fazendo piadas racistas, ridicularizando pessoas com deficiência e sendo assumidamente cruel. Não precisava disto). Apesar do clima geral ser bacana, algumas piadas ficaram muito na casa da 5a série e, para mim, foram completamente desnecessárias (gente, vamos combinar que toda a cena do jumento é over e dispensável - e, acima de tudo, sem graça se você tem mais de 13 anos). Aqui não temos mais a estrutura de "A Grande Comédia" e nem a fotografia P&B, mas continuamos com uma trilha sonora de primeira com Talking Heads, Alanis Morissette, Soul Asylum, Jackson 5, Smashing Pumpkins, dentre outros. Continuo com a sensação de que Kevin Smith trabalha só com seus "brothers", o que se comprova com a participação especial de Ben Affleck, Wanda Sykes, Earthquake, Jason Lee, além do trio Brian O'Halloran, Jeff Anderson e Jason Mewes. No elenco, além dos já mencionados, Rosario Dawson interpreta a queridíssima Becky e Trevor Fehrman faz Elias, vítima constante de Randal. Como no filme original, temos aqui uma grande "confraternização" entre amigos que convivem juntos e se sacaneiam mutuamente sem qualquer peso da responsabilidade. É uma obra cult e nerd por excelência. Gostei, mas prefiro o primeiro, até por ser mais "surpreendente".

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo