• hikafigueiredo

"O Cristal Encantado", de Jim Henson e Frank Oz, 1982

Filme do dia (322/2020) - "O Cristal Encantado", de Jim Henson e Frank Oz, 1982 - Em um outro mundo e uma outra época, um cristal encantado se partiu e deu origem a duas espécies de criaturas diferentes, os Skeksis e os Mystics. Mil anos depois, uma profecia diz que um pequeno ser da espécie Gelfling unirá o fragmento que falta ao cristal mágico, tornando uno aquilo que se dividiu.





Num movimento para lá de ousado, Jim Henson e Frank Oz, os criadores dos Muppets, resolveram fazer um longa-metragem para cinema feito exclusivamente com bonecos manipulados. Eu admiro a coragem dos dois, porque uma coisa é fazer um programa de televisão com estes bonecos ou, ainda, manipular um único fantoche, como no caso do icônico Yoda, da saga Star Wars, criado e manipulado, inclusive, por Frank Oz, e outra coisa é fazer um longa-metragem sem nenhum ser humano na história. A ousadia tinha tudo para dar errado e fazer água, mas, ao contrário, resultou num filme interessante e surpreendente. A narrativa segue a velha e boa fórmula da "jornada do herói", com seres mágicos, monstros e provações para o protagonista Jen, o jovem Gelfling, tudo o que crianças, adolescentes e muitos adultos querem numa história, mas o que realmente é incrível na obra é o fato de tudo ser feito com fantoches dos mais variados tipos, formas e tamanhos. Cara, os bonecos são fantásticos, com destaque para os terríveis Skeksis, uns seres medonhos que lembram abutres cadavéricos e retorcidos. A imaginação da dupla de criadores não tinha limites!!! Talvez crianças pequenas não gostem muito da obra porque o clima é bem sombrio e algumas criaturas são bem horrendas, mas as crianças mais velhas e adolescentes certamente vão curtir o filme que, inclusive, deu origem a uma série da Netflix - "O Cristal Encantado: A Era da Resistência", - agorinha, em pleno 2019, um prequel do filme de 1982, o que mostra a força da obra original. Eu curti, lembrando, lógico, que é uma história de fantasia para o público infanto-juvenil, e recomendo.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo