• hikafigueiredo

"O Quinto Elemento", de Luc Besson, 1997

Filme do dia (122/2020) - "O Quinto Elemento", de Luc Besson, 1997 - Século XXIII. Uma força alienígena ameaça a Terra. O ex-militar Korben Dallas (Bruce Willis) é destacado para encontrar quatro pedras que, aliadas ao "quinto elemento", teriam o poder de impedir a destruição do planeta.





Assisti a esse filme quando foi lançado. Na época, achei a obra divertida, até mesmo porque sempre nutri grande simpatia pelo Bruce Willis. Revisando o filme, descobri que na verdade, ele é bem mambembe, apesar de ainda achá-lo divertido (meu guilty pleasure). A obra é uma mistura de ficção científica com ação, com muitas perseguições e explosões, tudo em um ambiente futurista. A história em si é bem padrão: o herói tendo de cumprir uma missão para salvar algo ou alguém (no caso, o planeta) - acho que não existe história mais clichê. Mas, acho que o que mais me incomodou foi o visual futurista do filme: achei tudo muito "over e datado", uns efeitos especiais meia-boca, uns alienígenas feitos de látex que "pordeus" (já achava essas criaturas mal-feitas na época de "Star Wars - episódio IV", isso em 1977, imagine vinte anos depois; imagine, então, quarenta anos depois!!!!!!). Na real, acho que as únicas coisas que, para mim, são realmente válidas são as presenças do Bruce Willis, porque continuo adorando o ator; da lindinha Milla Jovovich, que faz uma Leello que mistura incrivelmente bem inocência e sensualidade (ela é tão linda no papel que faz qualquer mulher questionar sua heterossexualidade! rs); e do sempre fantástico Gary Oldman, um ator completo, que é ótimo como "mocinho", mas, definitivamente, é ainda melhor como vilão (vide "O Profissional" - 1994). Apesar de tudo, ainda é uma obra que prende a minha atenção, mesmo admitindo ter mais falhas do que virtudes. Putz... tenho até vergonha de admitir... mas ainda recomendo rsrsrs (bom para assistir com a família).

0 visualização0 comentário