• hikafigueiredo

"O Testamento do Dr. Mabuse", de Fritz Lang, 1933

Filme do dia (325/2020) - "O Testamento do Dr. Mabuse", de Fritz Lang, 1933 - Uma série de crimes estão sendo executados na cidade e o Inspetor Lohmann (Otto Wernicke) passa a investigar os crimes. O nome do Dr. Mabuse (Rudollf Klein-Rogge) surge nas investigações, mas há dez anos ele está internado em um hospital psiquiátrico.





Neste delicioso e complexo filme policial de Fritz Lang encontramos resquícios formais do Expressionismo Alemão, além de uma representação pouco sutil da ascensão iminente do nazismo na Alemanha. Ainda que de forma discreta, há, aqui e ali, cenas onde a estética expressionista aparece, com suas formas desequilibradas, sua fotografia muito contrastada e certa atmosfera onírica, bastante característicos do movimento. Quanto ao conteúdo, há uma evidente correlação entre a situação de caos que se avizinha através das ações do Dr. Mabuse e a ascensão de Hitler ao poder, trazendo um prognóstico de terror para o país, tanto que a obra foi proibida pelo Ministério da Propaganda encabeçado por Goebbels, sendo, também, a última produção alemã do diretor durante mais de vinte anos, tendo em vista sua fuga do país em 1934 (ele só voltaria à Alemanha nos final da década de 50). Justamente por ser uma representação de uma questão política séria, o filme traz, consigo, um certo ar sombrio e pesado, uma angústia incomum aos filmes policiais, muito embora seu desenvolvimento esteja bastante adequado ao gênero. A narrativa é intrincada e admito que demorou um tanto para eu me situar no enredo, mas, depois que as peças se encaixaram, a história fluiu bem, em um ritmo moderado, mas em aceleração, as cenas finais alcançando ritmo bem frenético. A fotografia P&B, por vezes muito contrastada, trouxe enquadramentos sofisticados, reforçando a expressividade das cenas. Muito embora o filme seja sonoro, as interpretações ainda são influenciadas pelas interpretações dos filmes mudos e, por vezes, distanciam-se da naturalidade, o que pode ser visto principalmente no trabalho de Rudolf Klein-Rogge como dr. Mabuse e Karl Meixner como o Inspetor Hofmeister, e bem menos na atuação de Otto Wernicke como Inspetor Lohmann. No elenco, ainda merecem destaque Oscar Beregi Sr. como Professor Baum, Gustav Diessl como Thomas Kent e Wera Liessem como Lili. A obra é complexa e significativa devido o seu conteúdo representativo, mas não só por isso, uma vez que também é um ótimo filme de suspense. Sei que sou suspeita, pois gosto muito das obras de Lang, mas, ainda assim, recomendo demais este filme (e todos os demais dele... rs).

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo