• hikafigueiredo

"Que Horas Ela Volta ?", de Anna Muylaert, 2015

Filme do dia (14/2016) - "Que Horas Ela Volta ?", de Anna Muylaert, 2015 - Val (Regina Casé) é doméstica, trabalhando e morando, há muitos anos, na casa de D. Bárbara e Sr. Carlos. Certo dia, a filha de Val, Jéssica (Camila Márdila), avisa que virá de Recife para São Paulo para viver com a mãe e prestar vestibular. Sua chegada alterará o equilíbrio da família.





Escutei tanto falar deste filme brasileiro, mas tanto, que criou uma expectativa quase impossível de ser alcançada. O filme é bastante bom, trata de temas atualíssimos (o acesso de jovens de baixa renda ao ensino de terceiro grau, a abertura de novas perspectivas a esses jovens devido ao acesso à educação, o impacto causado na classe média pela ascensão das classes mais baixas, dentre outros), mas, como cinema, não é tuuuuuuudo isso (ou a expectativa causada me fez achar isso). É certo que o tema foi um tapa na cara da classe média (e eu dei graças a Deus de não ter visto o filme no cinema, porque eu tenho CERTEZA, ABSOLUTA, que eu ia morrer de vergonha alheia com a reação da plateia) e nisso reside seu grande mérito, mas certas cenas e certos ângulos de câmera me remeteram a um maneirismo do cinema nacional que me lembrou os filmes da década de 90 - não sei bem explicar, mas vi um tanto de arrogância, uma coisa meio pernóstica, que há algum tempo não via nos filmes brasileiros. Certamente Regina Casé está um monstro, sua atuação é primorosa. Também curti a atuação de Camila Márdila como Jéssica, mas acabou ofuscada pela interpretação de Regina Casé. O desfecho me soou meio irreal (sem spoilers), mas entendi o intuito da diretora. Tecnicamente, o filme é extremamente correto. Bom, eu curti bastante, mas já vi filmes brasileiros que me envolveram mais.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo