top of page
  • hikafigueiredo

“Quero Matar Meu Chefe”, de Seth Gordon, 2011

Filme do dia (45/2024) – “Quero Matar Meu Chefe”, de Seth Gordon, 2011 – Os amigos Nick (Jason Bateman), Dale (Charlie Day) e Kurt (Jason Sudeikis) sofrem nas mãos de seus terríveis chefes, respectivamente, o executivo abusivo Dave (Kevin Spacey), a dentista ninfomaníaca Julia (Jennifer Aniston) e o herdeiro idiota Bobby (Colin Farrell). Sem alternativas para que suas vidas melhorem, os amigos tentam contratar um assassino de aluguel (Jamie Foxx) para matar cada um dos chefes. Mas as coisas não saem como o previsto.




 

Existem comédias e comédias. Algumas apoiam-se em humor físico, como as obras de Jerry Lewis, outras garantem-se em um humor crítico e inteligente, característica dos filmes do grupo Monty Phyton, e outras, ainda, se fazem por situações absurdas, as típicas “Screwball Comedy”, ou comédias malucas, muito populares nos anos 1950. Mas, no cinema comercial mais atual, as comédias mais comuns são aquelas que apostam em um humor vulgar, na maioria das vezes apoiado em piadas relacionadas a sexo, algo bem quinta série. Pois este filme encaixa-se perfeitamente nesta última categoria. Não sou muito fã deste tipo de comédia, mas acabei por arriscar a visita por conta de um elenco de apoio de primeira linha, com a presença de nomes como Colin Farrell e Kevin Spacey. Para quem aprecia esse tipo de humor, o filme funciona – eu ri em várias cenas, ainda que tenha me sentido meio idiota por isso rs. A narrativa, francamente inspirada em “Pacto Sinistro” (1951), é linear, em ritmo intenso. As situações são bem implausíveis, mas o filme consegue segurar bem a atmosfera cômica com toques de suspense. Prepare-se para uma enxurrada de piadas sobre comportamento abusivo no trabalho, sexo e linguagem chula em níveis estratosféricos. Evidente que formalmente é um filme super padrão, sem qualquer criatividade ou excepcionalidade. Mesmo os diálogos não são ultra originais, muito embora tenham lá sua graça. As interpretações dos protagonistas são okay – cumprem bem o seu papel, mas não dá para falar que são especiais em qualquer aspecto. Melhor a presença do elenco de apoio: Jennifer Aniston está muito bem como a dentista ninfomaníaca Júlia e Colin Farrell ótimo como o abobado e vulgar Bobby. Mas quem sobressai completamente é – lógico – Kevin Spacey, , um ator sensacional que, infelizmente, caiu em desgraça por conta de comportamentos muito inadequados, que aqui interpreta um executivo autoritário com um pé na psicopatia. Não que seu personagem Dave Haken seja super verossímil – nada no filme é, na real -, mas Spacey consegue dar um sabor especial em qualquer papel que interprete, sempre (<<<fan detected). No elenco, ainda, Jamie Foxx, Donald Sutherland, John Francis Daley (da série “Bones”), dentre outros. Óbvio que é um filme bobo, esquecível rapidamente, mas poucas comédias do tipo fogem disto, portanto... Em streaming pela Prime Video e para alugar no Apple TV e Google Play.

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

コメント


bottom of page