• hikafigueiredo

"Sanjuro", de Akira Kurosawa, 1962

Filme do dia (09/2016) - "Sanjuro", de Akira Kurosawa, 1962 - Um grupo de jovens idealistas pretende acabar com a corrupção em sua cidade. No entanto, suas impressões equivocadas acerca do caso indicam que não terão muito sucesso. O ronin Sanjuro (Toshiro Mifune) decide ajudá-los, o que modifica o desfecho de suas ações.





Se fosse escolher uma palavra para descrever a história, escolheria "estratégia". O filme inteiro é construído em torno das estratégias indicadas pelo personagem Sanjuro, sempre apoiadas em suas impressões e em farta psicologia. O filme é bárbaro! É um verdadeiro jogo de xadrez! A dramaticidade, por outro lado, é acompanhada por um sutil humor a cada reviravolta da trama. A bela fotografia P&B é ressaltada pelos movimentos coreografados dos personagens - tudo é muito milimetricamente construído, como em todas as demais obras do mestre Kurosawa. Toshiro Mifune está soberbo como Sanjuro, impossível não simpatizar com o personagem e sua malícia. Só fiquei chateada em ter visto "Sanjuro" antes de "Yojimbo" (essa minha mania de não querer ler nada sobre um filme antes de vê-lo, às vezes é um tiro no pé. Só depois de assistir "Sanjuro" fiquei sabendo que ele é continuação de "Yojimbo"). Recomendadíssimo para todo mundo que gosta de bom cinema.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo