• hikafigueiredo

"Spider Baby", de Jack Hill, 1967

Filme do dia (154/2021) - "Spider Baby", de Jack Hill, 1967 - O motorista Bruno (Lon Chaney Jr.) prometeu, no leito de morte de seu falecido patrão, cuidar de seus três filhos que tinham uma estranha doença que levava a uma progressiva demência. Ocorre que parentes gananciosos surgem, de olho na fortuna da família, e tentam tirar os jovens de Bruno, sem saber o risco que corriam a fazer isso.





Este é um filme bastante estranho. Apesar de contar com um sutil humor ácido, a obra é, na realidade, bastante sombria e, até mesmo, perturbadora. O foco é a família Merrye, cujos integrantes, com frequência, desenvolviam uma estranhíssima condição - as crianças, ao chegarem aos dez anos, começavam a regredir, tornando-se progressivamente mais infantis e dadas a comportamentos irracionais e violentos. O personagem Bruno, por apego à família e pela promessa feita ao seu patrão, "herda" seus três filhos, todos sofrendo da rara condição. Eu diria que o mais perturbador do filme é, justamente, a imagem dos três jovens acometidos da tal doença - apesar de não serem crianças, seu comportamento é infantilizado e, ao mesmo tempo, ingenuamente violento e sanguinário. Com a chegada dos parentes distantes, ávidos por colocarem as mãos na fortuna dos órfãos, o equilíbrio existente na casa é quebrado e a bizarra condição dos herdeiros acaba exposta, para a tristeza de Bruno, que cuida, com afeto, dos três jovens. A narrativa começa com um personagem que relata, em flashback, os acontecimentos em questão até o seu terrível desfecho, retornando, ao final, para o personagem narrador. O ritmo é marcado, mas sem excessos. A atmosfera é incrivelmente soturna, com um quê de doentio. A ambientação - uma mansão em péssimo estado de conservação - ajuda a criar um clima perturbador, assim como o figurino dos irmãos, com roupas que, evidentemente, não lhes são adequadas (muito pequenas, ou muito grandes, ou em trapos). O personagem Bruno é muito simpático, principalmente por conta de sua dedicação aos três irmãos e Lon Chaney Jr. está ótimo no papel. Mas quem se destaca são os intérpretes dos três jovens: Sig Haig como Ralph Merrye - seu físico avantajado destoa de seu comportamento infantilizado; Beverly Washburn como Elizabeth Merrye; e Jill Banner como a assustadora Virginia Merrye, cuja fixação por aranhas a torna a mais inquietante dos irmãos. Apesar de não entrar no que eu, via de regra, entendo como filme de terror, o climão é tão desconfortável que entendo o motivo da obra estar em um box deste gênero. O filme é bem legal, viu, vale a pena.

0 visualização0 comentário