top of page
  • hikafigueiredo

"Thor: Ragnarok", de Taika Waititi, 2017

Filme do dia (232/2017) - "Thor: Ragnarok", de Taika Waititi, 2017 - Após muito tempo afastado, Thor (Chris Hemsworth) retorna a Asgard. Um evento acaba por também trazer Hela (Cate Blanchet), a Deusa dos Mortos, para Asgard, obrigando Thor a enfrentá-la para proteger seu povo.





Eu não sei praticamente nada do Universo Marvel, então assisto aos filmes dele como a mais completa leiga que sou, sem saber quanto as histórias são fiéis aos quadrinhos. Além disso, não assisti (nem quero) a todos os filmes lançados, por isso, às vezes, faltam elementos para entender alguns detalhes das obras. Com relação aos filmes do Thor... bem... eu não assisti a nenhum deles... ainda assim, resolvi arriscar o "Thor Ragnarok"... e não me arrependi. Logicamente, é filme de puro entretenimento e, portanto, objetiva única e exclusivamente a diversão do público. E eu me diverti. Bastante. O ritmo, como era de se esperar, é raivoso, frenético. Os efeitos especiais são muito bem feitos e encantam o espectador. Mas, o que me fez mesmo ir ao cinema para vê-lo foi o elenco maravilhoso envolvido. Chris Hemsworth pode não ser um ator excepcional (vamos combinar que não é!!), mas tem lá seu charme (ou talvez seja a beleza estonteante dele que me faça achá-lo charmoso!!!! rs). Cate Blanchet dispensa comentários, até se interpretasse uma pedra seria maravilhosa, imagine só como uma deusa maléfica e sanguinária!!!! Simplesmente fantástica!!!! Mas, na real, quem rouba meu coração nessa franquia é Tom Hiddleston como Loki - melhor ator, melhor personagem (muito mais interessante que o Thor, na minha opinião). No elenco, ainda, Idris Elba, Mark Ruffalo, Benedict Cumberbatch, Anthony Hopkins, Jeff Goldblum... é muita gente boa junta!!!!! Agora... o filme teve o que, para mim, foi um pecado... excesso de piadas. A obra é engraçada, é mesmo, e eu ri na grande parte das piadas e "gags", mas, principalmente no começo, eu achei que pesaram um pouco a mão. Fiquei até com pena do Thor, teve piada que era verdadeiro bullying com o personagem, rs. Mas, a grande parte das "gags" funciona bem e acho que o público mais jovem deve curtir. Ah... antes que eu me esqueça: a trilha sonora é báááááárbara, principalmente porque abre "só" com "Immigrant Song" do Led Zeppelin (nem precisava de mais nada... ver a luta ao som de Led é para morrer feliz!!!!! Mesmo sem ter no gênero o meu predileto, achei tudo bem divertido e curti. Vale o ingresso de cinema.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page